Por Sofia Wu

A publicidade é uma das áreas da Comunicação e volta-se para a difusão criativa de serviços, produtos ou empresas, por meio de mídias digitais e físicas, a fim de suscitar, no telespectador, uma atitude dinâmica e espontânea favorável para a parte interessada. Como, por exemplo, fazer com que aquele passe a consumir os produtos ou serviços de uma determinada marca. No Brasil, os investimentos no meio publicitário atingiram uma soma de R$ 11,2 bilhões, apontados nos três primeiros meses deste ano, de acordo com dados da Kantar Ibope Media divulgados em 2021 pelo Meio&Mensagem.

Especialmente, no mês de dezembro, detentor do Natal e do réveillon, que comemora o encerramento de um ciclo de 365 dias ou 366 para anos bissextos, as marcas aproveitam o espírito e clima natalinos para, com a ajuda da publicidade, dar um enfoque maior no compartilhamento de palavras otimistas, positivas e, também, necessárias, que tornam esse período do ano ainda mais encantado e mágico, tocando e emocionando nossos corações nostálgicos.

As mensagens passadas são transformadoras e humanizadas, podendo falar sobre temas que remetem ao amor, respeito às diferenças, à tolerância, importância da amizade, esperança, empatia, bondade, solidariedade, autoconfiança, diversidade e representatividade; com a pandemia, à valorização dos momentos, união, confraternização e colaboração com pessoas queridas. Outra temática que, felizmente, vem sendo abordada nas campanhas de Natal é a da Inclusão, pauta bastante relevante, assim como as mencionadas acima, e que deve ser cada vez mais discutida.

O Boticário, Erste Group, Renner, Bradesco, Sicoob e Canon são algumas marcas que já retrataram a inclusão em seus filmes natalinos. No entanto, se pesquisarmos no Google, ainda notamos uma quantidade não muito grande de resultados correspondentes à peças em questão, quando, em fevereiro de 2020, no Brasil, foram registradas 17.505 marcas, segundo dados do Boletim Mensal de Propriedade Industrial de 2020 divulgados pelo Governo do Brasil. Ademais, gerar a conscientização acerca das pessoas que possuem algum tipo de deficiência, ao retratá-las em peças publicitárias que serão distribuídas em grande massa, é uma maneira de dar voz e visibilidade à comunidade em questão e fazer com que seus membros sintam-se representados, identificados e inseridos na sociedade brasileira.

Para os próximos anos, vamos desejar e torcer para que o tema da inclusão seja ainda mais disseminado por aí. E, sendo as épocas nas quais tendemos a estar mais sensíveis, inspirados e abertos à reflexão e ao autoconhecimento, o Natal e o fim de ano, por que não?

Um Feliz Natal a todos!

Referências

• Wikipédia, a enciclopédia livre. Publicidade. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Publicidade. Acesso em: 14 dez. 2021.

• PATEL, Neil. Publicidade: Conceito, Tipos e A Importância Nos Negócios. Disponível em: https://neilpatel.com/br/blog/publicidade/. Acesso em: 14 dez. 2021.

• SACCHITIELLO, Bárbara. Investimento em publicidade soma R$ 11,2 bilhões no trimestre. Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2021/05/07/investimento-em-publicidade-soma-r-112-bi-no-trimestre.html. Acesso em: 14 dez. 2021.

• SACCHITIELLO, Bárbara. A magia do Natal pelo olhar das campanhas publicitárias. Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/comunicacao/2018/12/17/a-magia-do-natal-pelo-olhar-das-campanhas-publicitarias.html. Acesso em: 14 dez. 2021.

• PONTOS, 2. A responsabilidade da publicidade para um Natal mais inclusivo. Disponível em: https://2pontos.com.br/estrategia/2019/03/11/a-responsabilidade-da-publicidade-para-um-natal-mais-inclusivo/. Acesso em: 14 dez. 2021.

• BRASIL, Governo do. Boletim Mensal de Propriedade Industrial: Estatísticas Preliminares. Disponível em: https://www.gov.br/inpi/pt-br/central-de-conteudo/estatisticas-e-estudos-economicos/arquivos/publicacoes/boletim-mensal-de-propriedade-industrial_mar_2020.pdf. Acesso em: 14 dez. 2021.