Por Lya Cordeiro

Todas as imagens desse artigo possuem texto alternativo com a audiodescrição resumida (#pracegover).

O Dia do Orgulho Autista, comemorado em 18 de junho, foi criado em 2005 pelo Aspies for freedom, uma organização americana. No Brasil, grupos de familiares, parentes e amigos de pessoas autistas se juntaram para comemorar também a data, que se torna mais popular em nosso país a cada ano. O intuito é mudar a visão negativa acerca do autismo, mostrando às pessoas que os autistas são diferentes e não doentes, que possuem características que os tornam especiais.

O assunto deveria ser algo recorrente e presente nas nossas discussões, devido ao número crescente de casos. Por isso a importância da data: ela nos conscientiza mais acerca dessa realidade vivida por muitas famílias. 

Ensinar as pessoas sobre o assunto desde novos é importante, afinal, os pequenos têm um alto grau de adaptabilidade, então é preciso ensinar as crianças das diferenças entre as pessoas, que não somos todos iguais, e que isso não é um problema, mas que nos tornam únicos. Se uma criança for ensinada e instruída sobre essas diferenças, estará melhor preparada para lidar e se adaptar com elas,  assim o autista e outras pessoas com deficiência também terão uma maior facilidade ao convívio social.

O autismo, atualmente chamado de Transtorno do Espectro Autista (TEA), é um transtorno de desenvolvimento que prejudica capacidades como a comunicação e interação. Um autista tem dificuldade em relações sociais e afetivas, como se vivessem em um mundo isolado. Alguns sinais aparecem, às vezes, logo nos primeiros meses de vida e são mais identificados ainda entre 1  ano e meio à 3 anos de idade; lembrando que o desenvolvimento físico é comum.

Graus de Funcionalidade

O Transtorno é classificado em graus de funcionalidade, como:

  • Alta funcionalidade: 

É um transtorno mais leve, o autista tem menos dificuldades de comunicação, sintomas menos severos  e consegue se desenvolver muito melhor; alguns até mesmo se tornam independentes e constituem famílias próprias.

  • Média funcionalidade:

Mais leve que a baixa funcionalidade, mas ainda tem bastante dificuldade de comunicação e apresentam bastante comportamentos repetitivos.

  • Baixa funcionalidade:

Apresentam pouca interação, repetem muitos movimentos, comportamentos e atraso mental.

  • Também tem uma categoria denominada savant.

Entre os vários sintomas que geralmente se apresentam estão a  falta de contato visual; dificuldade na comunicação (algum atraso ou simplesmente não conseguem se comunicar); dificuldade no aprendizado (escolares ou simples do dia a dia); comportamentos repetitivos e/ou compulsivos (também chamados de estereotipias); isolamento; muito apego a rotinas; problemas com barulho ou multidões; não são adeptos ao convívio social e entendem apenas o sentido literal das coisas, sendo assim, não compreendem metáforas e ironias.

#PraCegoVer Audiodescrição resumida: Fundo branco. No centro, uma fita feita de peças de quebra-cabeça coloridas, representando o símbolo universal de conscientização do autismo.

Pesquisas e Tratamentos

Muitas pesquisas são feitas sobre o autismo ao longo dos anos, mas ainda não se sabe exatamente a causa e o que acontece, sabe-se apenas que está muito relacionado a fatores genéticos, cerca de 90%, e fatores ambientais, cerca de 10%. Os meninos são maioria entre os casos, cerca de 4 meninos para 1 menina diagnosticada. O diagnóstico é clínico e feito a partir de um acompanhamento e observação dos comportamentos do paciente e entrevistas com os familiares.

É importante tomar cuidado com as Fake News, que estão cada vez mais presentes em nosso mundo, como a falsa informação que vacinas são capazes de promover o autismo, vários estudos foram realizados e comprovaram que isso é mentira. Uma propaganda enganosa também foi disseminada sobre um possível remédio capaz de curar o autismo, conhecido como MMS (“Mineral Miracle Solution”, do inglês), porém se trata de um produto parecido com água sanitária que é extremamente tóxico e não deve ser ingerido!

Apesar de não possuir cura, o tratamento é muito importante e pode ajudar muito no desenvolvimento do paciente. Com o acompanhamento adequado é possível reduzir de um grau médio para alta funcionalidade e de baixo para médio graus em alguns casos, por isso, quanto antes realizado o diagnóstico e antes iniciado o tratamento melhor a qualidade de vida que se pode oferecer ao paciente. 

São várias as recomendações para o tratamento, sendo a principal delas a psicoterapia aplicada para autismo que trabalha no reforço dos comportamentos positivos, incentivando os comportamentos acadêmicos como a leitura, escrita e o aprendizado da matemática; reforça as atividades da vida diária como higiene pessoal; reduz os comportamentos problemáticos como agressões, estereotipias, autolesões, agressões verbais, e fugas. Tem por objetivo também estimular os comportamentos sociais, como contato visual e comunicação funcional.

Além desta técnica, outros profissionais podem ser indicados para ajudar, como psicólogos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas e médicos clínicos. Alguns remédios também podem ser prescritos para ajudar com os problemas como agressividade, ansiedade e insônia. Cada paciente é diferente e se deve buscar os tratamentos ideais para cada um. 

O azul é a cor escolhida para representar o autismo, devido a maior incidência de casos no sexo masculino, já o símbolo que representa o autismo é o quebra cabeças, que demonstra o mistério e a complexidade do espectro autista. No dia 2 de abril é comemorado o dia da conscientização do autismo, para levar todas essas informações às pessoas e, no dia 18 de junho, se comemora essas diferenças, a fim de celebrar essas unanimidades dos autistas junto às famílias.

BIBLIOGRAFIA:

https://saude.abril.com.br/mente-saudavel/o-que-e-autismo-das-causas-aos-sinais-e-o-tratamento/

https://unitea.com.br/blog-interna/18-de-junho-dia-do-orgulho-autista#:~:text=18%20de%20Junho%3A%20Dia%20do%20Orgulho%20Autista,que%20as%20pessoas%20autistas%20apresentam.

https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462006000500002&lng=pt&nrm=iso#:~:text=Autismo%20e%20s%C3%ADndrome%20de%20Asperger%20s%C3%A3o%20entidades%20diagn%C3%B3sticas%20em%20uma,como%20transtornos%20invasivos%20de%20desenvolvimento.

https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2019/05/27/iludidos-por-propaganda-enganosa-pais-dao-substancia-parecida-com-agua-sanitaria-a-filhos-com-autismo.ghtml