Todas as imagens desse artigo possuem texto alternativo com a audiodescrição resumida (#pracegover).

Post Original: SHOWCASE Blog

Nós aqui do Click Inlcusão já fizemos um post sobre a história da audiodescrição no Brasil, onde falamos um pouco sobre a legislação e os profissionais. Caso ainda não tenha lido, vai lá dar uma olhadinha.

Porém, o que é audiodescrição? Muitas pessoas nunca ouviram nem falar no termo. Por isso, achamos esse post no blog corporativo da empresa ShowCase e, quem melhor do que os profissionais da área para explicar o que é esse modo de acessibilidade para pessoas com deficiência visual?

#PraCegoVer audiodescrição resumida:Fotografia. Em uma mesa preta, há uma maleta aberta. Dentro, há repartições com equipamentos de transmissão e fones de ouvido. Ao lado da maleta, há um fone conectado a um transmissor ligado.

Audiodescrição: A arte de traduzir a informação visual

Pode ser estranho para quem aciona a função de audiodescrição dos televisores sem querer: Uma voz tranquila surge entre as falas e músicas, descrevendo imagens, objetos, expressões e tudo que ajuda a compreender uma notícia ou filme. Esta narração inesperada é essencial para os cegos e ganhou muito espaço na última década, graças às legislações que apoiam a universalização da acessibilidade.

“A Audiodescrição (AD) é um recurso de acessibilidade que consiste, basicamente, na tradução de imagens, o significado visual torna-se verbal, por assim dizer. Ela é de suma importância, pois ela permite que todos tenham acesso às mesmas informações”, explica Nathalia Hernandes, Supervisora de Produção Audiovisual da SHOWCASE.

O desafio da acessibilidade

Existem métodos diferentes de audiodescrição: Ela pode ser pré-gravada, ao vivo ou simultânea, conforme o tipo de produção audiovisual. Na audiodescrição pré-gravada, os profissionais assistem aos conteúdos na íntegra, fazendo um estudo detalhado para criar o roteiro. Ela ainda permite gravar e editar as faixas de áudio, deixando o conteúdo mais exato. Este é caso de filmes, séries e comerciais.

Para a audiodescrição ao vivo, a equipe também recebe o programa antes da transmissão para estudo e montagem de roteiro. A diferença está na locução ao vivo, junto com a transmissão do programa, estando sujeita a imprevistos, devido a mudanças na edição do programa ou algo do gênero. Esse é o caso para programas de televisão pré-gravados.

Finalmente, a audiodescrição simultânea acontece quando não há um roteiro fechado do programa ou a previsão de todos os eventos. Ela é feita através da locução ao vivo e conta apenas com um roteiro base, com informações dadas pela emissora/produtora e pesquisas. Esse formato tem mais dinamismo, pois o programa vai ao ar com informações inéditas. As situações mais comuns de audiodescrição simultânea são em programas ao vivo, debates e noticiários.

Qualidade essencial

“Cada conteúdo audiovisual pré-gravado é revisado integralmente pela equipe da SHOWCASE, que cria o roteiro da Audiodescrição”, explica Nathalia Hernandes. “Nós analisamos a obra, o tema do programa e seus personagens. Com o roteiro pronto, gravamos as faixas de áudio e as mixamos no programa, nos momentos de pausa e silêncio”. Antes de seguir para o cliente, o material é enviado para validação por um consultor externo.

Nas transmissões televisivas, a preocupação não é menor. “Em programas ao vivo, seguimos o mesmo preparo de pesquisa e roteiro. Além disso, meia hora antes de ir ao ar, começamos a aquecer a voz para a locução ao vivo”, conta a Supervisora de Produção Audiovisual da SHOWCASE.

Quem faz a Audiodescrição?

A Audiodescrição é realizada pelo audiodescritor, profissional capacitado através de cursos de roteiro e especializações para analisar profundamente o conteúdo audiovisual, antes de traduzi-lo para pessoas com deficiência visual. Após o bacharelado em Letras ou Comunicação Social, muitos profissionais optam pela especialização na Audiodescrição, que também amplia também o entendimento de pessoas com deficiência intelectual, idosos e disléxicos.

Nathalia Hernandes trabalha há quatro anos na SHOWCASE, onde se especializou em acessibilidade e ressalta a importância da atividade na sua carreira. “O processo da audiodescrição é enriquecedor. Desde aprender a criar o roteiro, entender a melhor forma de escrever até abrir os nossos olhos para um público que tem direito de conhecer e assistir as obras audiovisuais com as mesmas informações que os demais”, detalha.

Como usufruir?

Em todos os televisores com recepção digital é possível acessar a audiodescrição através da tecla SAP, de onde surgem as opções do canal de áudio. Normalmente a audiodescrição se encontra no segundo ou terceiro canal, mas é sempre necessário confirmar se a programação conta com o recurso, seja através do site da emissora ou pela sinalização no começo dos programas.